No último sábado eu tive o prazer de apalpar pela primeira vez na Akai Apc 40, o Fabiano Zorzan (Propulse), demonstrou como ela funciona no workshop que ele ministrou no Winter Music Festival. O Propulse foi primeiro brasileiro a comprar a controladora e provavelmente o Felipe Akel foi o segundo ou terceiro, ele comprou em conjunto com o Paulo Bueno que é o seu parceiro de Live Pa no competente projeto Guided by Fun (não é a toa que eles estão tocando de norte a sul do Brasil).

Vídeo promocional do Guided By Fun (antes da chegada da APC)

O Paulo me ligou na semana passada para mostrar o “brinquedo”, infelizmente ainda não tive a chance de marcar o tão esperado encontro.Para aumentar ainda mais a minha ansiedade o Felipe acabou de enviar um review completo com os prós e contras do objeto de desejo de 11 em cada 10 usuários do Ableton Live.

Akel, muito obrigado pela sua contribuição e por ter colocado mais lenha na fogueira. A minha APC deve chegar no dia 8 de agosto estou contando os minutos.

Para quem não quiser esperar a APC está sendo vendida no mercado livre por R$2.200,00 (está meio cara se você levar em consideração que ela custa U$400,00 nos EUA).

Review completo da Apc 40 por Felipe Akel

Depois de 7 dias e duas apresentações com a APC 40 tive algumas surpresas positivas e outras negativas com a AKAI e ABLETON.

Vamos lá:

Pontos positivos:

  • Acesso direto aos clips– realmente funciona perfeitamente sem ter que configurar nada. É só ligar a controladora e adicioná-la no control surface que você já pode sair tocando.
  • Knobs infinitos com LEDs – Esse feature matou a pau. Eu uso também uma UC33e que funciona muito bem com o LIVE, mas quando uso 2 presets diferentes fico meio perdido na posição dos knobs e faders…com a APC não tem mais isso, Os knobs são de alta precisão e os leds fazem com que a navegação fique divertida e funcional… nota 10
  • Device Control – existe uma area na APC reservada à estes controles. Com 8 knobs (mesmo número de MACROS) e botões de navegação esta é a minha parte preferida. Podemos criar inúmeros racks de efeito ou simplesmente jogar efeitos direto na track, que com estes botões podemos navegar, ligar/desligar, e alterar qualquer parâmetro de tudo o que estiver na track. Basta selecioná-la através de um botão que fica acima dos faders e é isso… Tudo ao alcance e sem ter que ficar colado na tela no computador.
  • Shift – esse botãozinho, que quase passa desapercebido, faz milagres. Com ele podemos navegar de uma forma super prática pelos clips (quando temos uns sessão com vários canais e centenas de clips) . Funciona também para acessarmos outros parâmetros dos MACROs, VSTs, EFX e por ai vai.
  • FS1 e FS2 – como além de ser produtor e VJ sou também baterista, isto é uma mão na roda (ou um pé no pedal) com duas conexões para FootSwitch (pedais), agora posso ligar e desligar efeitos sem ter que para de batucar. Adorei…
  • CrossFader– com resposta rápida e precisa, pode ser substituído com a retirada de 2 parafusos tipo phillips.
  • HotShots – Play, Stop, Rec, Metrônomo, Midi Overdub, Quantization, Tap Tempo, Nudge+/_ . Funcionam muito bem para dinamizar a produção e também para que quer tocar para o público e não para o computador (chega de tocar com a cara colada no monitor).
  • Track Control – área muito semelhante a Device Control, mas com controles para sends e pan. Com 8 Knobs e 4 botões (Pan, Send A, Send B e Send C), é muito prática na hora de aplicar efeitos em múltiplos canais.
  • Cue Level – 1 Knob infinito acima do Fader do Master traz este recurso muito bacana de usar ao vivo, principalmente para que usa o LIVE para mixar (DJ set)
  • HotShots 2 – botões de borracha macia e retro iluminados para as funções de gravação, solo ou cue, ativação do canal, seleção do canal e lançamento de cena fazem da performance e produção com a APC um tarefa mais fácil e divertida.

Ok, acredito que maioria das pessoas que tem interesse em comprar uma APC já sabem destas maravilhas que ela faz, mas o importante vem agora…coisas que não me agradaram muito na APC 40 e que não são divulgadas pela AKAI ou ABLETON.

Felipe ao vivo com a sua APC

Akai Apc 40 por Felipe Akel

Pontos negativos:

  • Clip Stop – são botões que param o clip do canal selecionado. (até ai tudo bem) O problema é que eles ficam logo acima dos botões de Track Selection (usados para selecionar o canal), e pior, são exatamente do mesmo tamanho. Muito fácil de confundir um com outro no calor de uma apresentação ao vivo dar um Stop no clipe que está tocando. Minha dica é praticar bastante para se acostumar com esta falha do pessoal da AKAI.
  • Midi I/O – Esta foi a pior de todas. A APC 40 não tem entrada nem saída midi (conexão redonda) o que impossibilita que 1 controladora controle mais de um computador/instrumento.
  • Volume Midi – Os faders da APC não controlam os volumes de instrumentos que estejam ligados em um canal midi no LIVE. Achei um absurdo e inclusive mandei um e-mail para o pessoal da ABLETON. A resposta foi que para controlar o volume de um instrumento midi, este deveria voltar para um canal de áudio do LIVE, o que causaria uma bela de uma latência e forçaria bastante o processamento da máquina.
  • Efeitos dos Sends – Como escrevi lá em cima, tem uma sessão chamada Track Control, e nela podemos acessar 3 Sends com atalhos. O problema é que não temos um botão para visualizar e alterar os parâmetros dos efeitos contidos nos Sends. Mandaram mal. Bastava criar um sistema que se clicássemos no Send A ele iria para o Send A e assim por diante.
  • Visualização do Clip – Temos um botão para alterar entre a visualização do clipe (audio) e da track (efeitos), mas para podermos visualizar o clipe que está tocando temos que clicar nele com o mouse (…?). Bastava que o clipe que estivesse tocando, da track que estivesse selecionada aparecesse ali em baixo…
  • Acesso a apenas 1 canal por vez – A configuração original da APC possibilita acesso a apenas 1 canal por vez.. isto dificulta um pouco as mixagens, pois não tem como acessar os equalizadores e efeitos de 2 tracks simultâneas. Uma dica para resolver isto é aplicar os filtros nos botões de PAN, até porque são botões que a maioria do DJs/Produtores não usam em performances ao vivo.

Uma coisa que eu acho que faltou na APC foi um display (como na DIGI Control 24 ) que faciltaria a identificação de cada MACRO/CANAL.

Bom, é isso galera. Fica ai um review meio precipitado, mas espero que tire as dúvidas de quem quer uma APC. Apesar dos pontos negativos estou super feliz com a controladora. É um produto robusto (até certo ponto), functional e com um custo bem convidativo.

Um abraço a todos.