Ano passado o canadense Ritchie Hawtin para comemorar os 10 anos do seu selo M-nus fez uma turnê chamada Contakt, em que ele se apresentou com outros artistas do selo. Todos os artistas usavam laptops com o software Traktor e as projeções ficaram a cargo do Vj Ali Demirel.

Fiz um artigo completo sobre o assunto no ano passado: O DJ assume o controle

O também DJ e produtor de Minimal Techno Luciano está embarcando no mesmo caminho, com o seu projeto – Æther que 5  reúne os artistas do selo Cadenza (do próprio Luciano) Reboot, Mirko Loko, Lee Van Dowski, Gregorythme e Laps as projeções são do coletivo Microchunk.

Fica claro que muitos artistas estão cansados do modelo Toca-disco/CDj – mixer, mas será que este conceito é a solução?

Esse vídeo está com uma qualidade horrível, mas dá para ter uma ideia de como são as projeções:

Neste outro fica mais fácil de entender como é a interação entre os músicos, infelizmente saber o que eles realmente estão fazendo é impossível.

Fonte: Revista Goma