Mercado

Vídeo – RMC 2010 – Copyrights, Direitos Autorais

Os temas abordados neste painel foram interessantes, mas eu esperava mais, principalmente informações sobre como a legislação encara o universo dos DJ-sets e mash-ups. O ponto alto foi quando o pessoal do ECAD quase quis brigar com os ministrantes. A painel teve participação do Dirceu Santa Rosa e do Dirceu Santa Rosa e Marcos Carnaval […]

» Escrito por em 17.02.10.

Os temas abordados neste painel foram interessantes, mas eu esperava mais, principalmente informações sobre como a legislação encara o universo dos DJ-sets e mash-ups. O ponto alto foi quando o pessoal do ECAD quase quis brigar com os ministrantes.

A painel teve participação do Dirceu Santa Rosa e do Dirceu Santa Rosa e Marcos Carnaval (que chegou com 1 hora de atraso.

Não que assistir o vídeo, apenas baixar o áudio? Clique aqui.

Não quer baixar, só ouvir on-line?? Use o player abaixo.



Deixe seu comentário

  1. Vou ver logo mais, com calma!
    Um documentário muito legal sobre esse tema ta passando no Multishow HD e tem para ver por completo na web divido por capítulos é o "Rip – A Remix Manifesto!" – um documentário que aborda copyright e diz um pouco do que vem por aí – para se ver com calma tbm!
    http://films.nfb.ca/rip-a-remix-manifesto/

    felipe paniago
  2. Muito bacana o debate. Pena que no melhor da festa acabou o tempo.
    Eu também já lancei por 3 selos diferentes ano passado e nunca recebí um único centavo pelas minhas tracks. Por isso, todas elas estão disponíveis pra download gratuito no meu soundcloud.
    Já aconteceu de eu ver notícias de selos duvidosos procurando novos produtores e cobrarem uma taxa de R$:500,00 para "gerenciamento de carreira" da vítima, ops, do Dj.
    Quando eu mandei uma pergunta pra eles querendo saber se o selo repassaria algum valor em dinheiro referente a porcentagem sobre as vendas da minha track, eles simplesmente ignoraram minha resposta, deletaram meu post, meu perfil do Orkut deles e nunca responderam minha pergunta.

    Resumindo: Esse selo (que tem um nome muito engraçado e que começa com M), não está nem aí para o Dj. Quer apenas encher os bolsos com nosso dinheiro suado.
    Se a track for boa, melhor ainda pois eles vão vender bem a faixa e não repassarão nem um centavo pro Dj. Se a faixa for ruim, eles já ganharam os R$: 500,00 do Dj mesmo… e foda-se o resto…

    Rodrigo Flanker
  3. Ilan,
    mais uma vez quero parabenizalo pelo seu trabalho no geral , mas em relação ao ECAD , acho uma tremenda robalheira , afinal eles não estão cobrando somente direitos autorais do artista que nunca serão repassados ao mesmo , mas tambem cobrando direitos autorais do evento ou seja estão cobrando a ideia de quem teve em promover o evento levando em conta o numero de pessoas q ali se encontram . Do meu sincero e aspero ponto de vista ,uma nova modalidade de furto por baixo dos panos. Obrigado pelo espaço! Vamos aguardar para saber se o DJ Marcos Carnaval vai receber do Ecad a fatura dos $ 4.000.00 cobrados no evento onde ele se apresentou.

    Eder Gyovanni
  4. Oi Ian!
    Você irá disponibilizar também somente o áudio desta palestra???
    Acho o vídeo muito pesado e minha net tem limite de transferência! rsrs
    No entanto, ótimo trabalho com a cobertura das palestras do RMC.
    Parabéns

    Diego

  5. Ilan, primeiramente parabéns pelo trabalho.
    Só acho que o ECAD deveria ter convidado para a palestra.
    Assim dessa forma, a coisa se resumiu à uma "troca de farpas" e muito pouco foi esclarecido.
    O pessoal do ECAD apareceu e virou uma discussão sobre quem pagou e quem não pagou.

  6. Fala Flanker!

    Acho que você deveria falar que selo é esse, até mesmo pra servir de alerta pra galera mais novata no mercado não cair nessa ROUBADA.

    Eu sinceramente não acho que nenhum selo deveria ter a audácia de cobrar uma taxa assim, deveria ser o inverso, o selo deveria pagar pra ter bons artistas lançando com eles.

    No meu Formspring já me perguntaram oq eu acho de selos que não informam nem repassam os royalties dos produtores, e eu falei a mesma coisa: divulgue qual é o selo pra quem ninguém passe pelo menos.

    É bom tb falar qual é o selo, até mesmo pro pessoal desse selo vir pro debate tb. Essa é minha opinião…

    Abraços!!!

  7. ops:
    * pra que ninguém passe pelo MESMO.

  8. @Diego

    Obrigado por me lembrar.. tinha esquecido!! veja se está ok

    abs

  9. Atendendo ao pedido do Felippe..O nome do selo é o MUZENGA RECORDS…

    Não estou dizendo que todos os selos agem da mesma maneira. Tenho certeza de que existem muitos selos excelentes e sérios que valorizam muito os artistas que fazem parte do cast do label.
    Inclusive adoraria lançar por alguns deles mas a experiência que eu tive com alguns labels não foi muito boa.

    Pra quem quiser baixar gratuitamente minhas tracks, acesse http://www.soundcloud.com/rodrigoflanker

    Rodrigo Flanker
  10. Valew Ilan! O áudio tá certinho sim! Acabei de ouvir. Adorei a discussão. O Dirceu falou com bastante eloquência… Já o Marcos meio que não falou muita coisa que já não se sabia. Achei legal a interferência do representante do ECAD… ele foi convidado para a palestra ou tava lá de gaiato mesmo? rs… Acho que ele poderia ter subido no painel e participado do debate também.. No que ele falou, eu acho que foi correto. Se o artista se afiliou a uma associação e quer receber pelo direito autoral da faixa, então tem que aguentar esse tipo de situação… Se o Marcos não quisesse se preocupar com isso, ele que liberasse os direitos da música… Mas, sinceramente, ainda não tenho uma posição certa sobre isso… Têm pelo menos seis remixes meus no iTunes, CDbaby e em vários sites de venda de mp3 e eu nunca recebi um centavo por eles… E é uma situação chata porque eu não sei pra quem recorrer (talvez ao chapolim colorado?? O.o)… como eu vou saber quanto vendeu??? Eu fico dependendo da palavra da gravadora.. se eles falarem.. olha, o seu mix vendeu só 6 unidades… eu tenho que acreditar nisso… eu não conseguiria descobrir se vendeu mais que isso… Soube de um site que fazia esse tipo de serviço (rastrear as vendas dos sites e descobrir efetivamente o quanto foi vendido)… mas é bem salgado pra contratar os serviços deles e tem todo um processo burocrático pra se afiliar a eles que, sinceramente, só de pensar minha cabeça dá um nó… E, as vezes, nem valeria a pena dependendo das vendas. A minha última anedota foi quando me contataram mês passado falando que tinham pagamentos de royalties pra mim referente a um remix que eu fiz no final de 2008. Pelo grupo ser famosinho no meio eletrônico e também até por ter entrado nos arquivos da Billboard, pensei que ia rolar uma graninha.. sei lá.. uns 50, 100 dólares;; já que a música ficou a venda por um pouco mais de um ano… Até me perguntaram se queriam que fosse enviado um cheque pelo correio pra mim ou paypal… Eis que eles me depositam no paypal UM DÓLAR E QUARENTA E TRÊS CENTS!! UM DÓLAR!!! Eles até mandaram uma mensagem se desculpando e talz no que eu respondi "por essa quantia vocês nem precisavam ter se incomodado em me contatar… se tivessem mandado um cheque, vocês iam gastar mais em combustível pra chegar no correio e despesas de envio do que no valor dos royalties"… só faltou o sérgio malandro aparecer aqui pra gritar "pegadinha do malandro!!!!"